JoJo's Bizarre Adventure

From JoJo's Bizarre Encyclopedia - JoJo Wiki
Jump to navigation Jump to search

JoJo's Bizarre Adventure New English Logo.pngJoJo's Bizarre Adventure Japanese Logo.png
Eu diria que viver com uma perspectiva positiva é o tema de JoJo. É uma celebração da humanidade.

JoJo's Bizarre Adventure (ジョジョの奇妙な冒険 JoJo no Kimyō na Bōken, lit. As Bizarras Aventuras de JoJo) (comumente abreviado como JoJo ou JJBA) é um mangá shōnen e seinen escrito e ilustrado por Hirohiko Araki, e o principal tema deste projeto wiki.

Perfil

JoJo foi serializado na Weekly Shonen Jump de 1987[3] até 2004, quando foi então transferido para a revista seinen mensal Ultra Jump, onde a história continua até os dias atuais. A série é colecionada em uma variedade de formatos dos Tankōbons padrões aos volumes de edição especial, como os Bunkobans e os Kanzenbans, todos dos quais contêm o mangá da maneira que foi serializado na Weekly Shonen Jump e Ultra Jump, com algumas diferenças tais quais nomes diferentes de capítulos e mudanças de diálogo.

A série possui mais de 100 milhões de cópias impressas,[4] fazendo dela uma das séries de mangás mais vendidas da história. Tendo mais de 120 volumes, é a segunda mais longa série de mangá da Shueisha. A publicação das partes anteriores em inglês, português e outros idiomas estão em andamento.

O gênero de JoJo abrange Ação, Aventura, Sobrenatural, Suspense, Comédia, Tragédia, Mistério, Slice of Life e Terror. É talvez mais popularmente conhecido pelo fenômeno de Stands; O arco Stardust Crusaders e seus personagens Dio Brando/DIO e Jotaro Kujo; a expressiva rendição de suas orgulhosas e glamourosas personalidades; e suas centenas de referências nominais à música popular ocidental.

Adendo ao cânon de JoJo em diversos níveis, Araki escreveu vários spin-offs e livros de arte relacionados; e vários romances também foram produzidos, todos contendo suas ilustrações.

JoJo foi previamente a mais longa série de mangá da Shueisha à não ter recebido uma adaptação animada para televisão. Contudo, O anime de TV oficial finalmente realizou sua estreia em 6 de Outubro de 2012 (separando as estreias do mangá e do anime por vinte e cinco anos); designado pelo estúdio de animação David Production.

Seu alcance de outras mercadorias inclui várias adaptações de video-games, incluindo três jogos de luta de lançamento internacional; Heritage for the Future pela Capcom (na placa CPS-3) em 1998; All Star Battle pela Bandai Namco Games para o PS3 em 2014; e Eyes of Heaven para o PS4 em 2016.

Guia

Sumário

A história de JoJo está divida em duas continuidades. A primeira inclui as Partes 1 à 6, detalhadas na Weekly Shonen Jump de 1987 à 2003, enquanto a segunda inclui as Partes 7 e 8, detalhadas na revista seinen Ultra Jump de 2004 até o presente. A trama através dessas é fornecida em arcos de múltiplos capítulos detalhando conflitos precários e melodramáticos entre partidos definidos ambos por poderes sobrenaturais, principalmente pelo versátil fenônemo de Stands, e ambições exclusivas, atitudes ou padrões morais. Esses arcos variam em tom, alternando aventura, suspense, mistério e terror; sempre através de ação, e frequentemente embutida com comédia. Tipicamente, uma corrida emerge dentre os heróis de uma história para interceptar um poderoso antagonista central.

Muitas referências à filmes modernos, televisão, moda, fina arte e música popular são prontamente identificáveis por todo JoJo em muitos ambientes e tanto em caracterização como na nomenclatura do elenco. Exemplos de teoria física, matemática e psicológica, biologia, tecnologia, mitologia, fenômenos naturais, eventos históricos e segmentos de outros trabalhos artísticos informam o design e a funcionalidade da abundância de Stands únicos. A série ocasionalmente faz desenvolvimentos fantasiosos de teoria científica contemporânea na criação das rotas pela qual certos Stands e outros poderes exercem na sua influência na natureza.

Morioh, uma cidade fictícia Japonesa e o cenário de Diamond is Unbreakable, assim como sua encarnação distinta no em andamento JoJolion, divide suas coordenadas com a cidade natal de Araki, Sendai,[5] assumindo uma mais culturalmente detalhada descrição e referenciando tópicos mais contemporâneos (como o Terremoto de Tohoku de 2011) que outros locais. Adicionalmente, o mangaka e úsuario de Stand Rohan Kishibe, um morador de Morioh introduzido em Diamond is Unbreakable, retorna como um guia em um bom número de spin-offs de JoJo.

Quando perguntado em 2006 para descrever o tópico de JoJo em uma frase, Hirohiko Araki respondeu "o enigma de seres humanos" e "um panegírico [ao] humano";[6] e sua atitude em relação ao mangá, "a salvação do coração".[7] Os temas no texto do mangá podem ser condensados em Destino, Coragem e Justiça.

Continuidade do Universo Original

A primeira continuidade segue uma contenda intergeracional entre a Família Joestar e várias forças do mal, da qual a mais prominente é Dio Brando e seus seguidores.

Phantom Blood

A primeira parte, Phantom Blood, ambientada na Inglaterra por volta de 1880, segue Jonathan Joestar enquanto ele cresce junto com o, e eventualmente combate, seu irmão adotivo, o ardiloso e impiedoso Dio Brando, que se torna um vampiro com a ajuda de uma antiga Máscara de Pedra. Jonathan é treinado por Will Anthonio Zeppeli na vibrante energia do Hamon, encontrada no corpo humano e transferida em combate corpo-a-corpo, que é o único jeito fora a luz do sol de derrotar Vampiros e seus lacaios Zumbis.

Battle Tendency

A segunda parte, Battle Tendency, vê o neto de Jonathan, Joseph Joestar, atravessando o mundo nos dias que levaram até a II Guerra Mundial em 1938 para combater os Homens do Pilar, uma antiga raça de seres hostis responsáveis pela criação da Máscara de Pedra. Como seu avô, Joseph passa por um vigoroso treinamento de Hamon junto de Caesar Anthonio Zeppeli, neto de Will A. Zeppeli, pela misteriosa Lisa Lisa e tenta proteger a Pedra Vermelha de Aja, uma gema procurada pelos Homens do Pilar para completar a Máscara de Pedra e os garantir imunidade ao sol.

Stardust Crusaders

A saga dos Joestars até então

A terceira parte, Stardust Crusaders, é ambientada durante 1988-1989 enquanto o neto de Joseph, Jotaro Kujo, viaja junto de seu avô, Muhammad Avdol, Noriaki Kakyoin, Jean Pierre Polnareff e Iggy de Tóquio até Cairo para combater DIO, que retornou das profundezas do mar, e salvar sua mãe da influência mística de DIO. A partir daqui, ambos aliados e vilões primariamente usam Stands, uma representação geralmente humanóide de seu espírito, que se tornou umas das mais prominentes características da série.

As três primeiras partes constituem uma trilogia depois da qual Hirohiko Araki planejava acabar a série, mas apesar disso, JoJo's Bizarre Adventure continuou depois do fim da terceira parte.[8]

Diamond is Unbreakable

Os guerreiros de Morioh

A quarta parte, Diamond is Unbreakable, é ambientada na fictícia cidade de Morioh, Japão, em 1999. Ela segue o filho ilegítimo de Joseph, Josuke Higashikata, enquanto ele conhece novos amigos e inimigos dentro da população de Morioh criados com o Arco e Flecha, dois itens que deram a DIO seu Stand. Ele, Okuyasu Nijimura, Koichi Hirose, Jotaro Kujo e Rohan Kishibe eventualmente perseguem o assasino Yoshikage Kira.

Vento Aureo

Na quinta parte, Vento Aureo, ambientada na Itália em 2001, o filho de DIO, Giorno Giovanna, constrói seu caminho para chegar no topo da Passione, a mais poderosa gangue da Itália, enquanto planeja usurpar o misterioso Chefe para proteger a população civil do tráfico de drogas da gangue. Para isso, ele coopera com o membro da gangue Bruno Bucciarati e seu próprio time, formado por Leone Abbacchio, Guido Mista, Narancia Ghirga e Pannacotta Fugo, que foram encarregados de proteger a filha do Chefe, Trish Una, das equipes de assassinos La Squadra Esecuzioni e Unità Speciale.

Stone Ocean

A sexta parte, Stone Ocean, é ambientada na Flórida, EUA, em 2011, enquanto a filha distanciada de Jotaro, Jolyne Cujoh, é condenada por homicídio e encarcerada na Prisão Green Dolphin Street. Jotaro então tem ambas suas memórias e seu Stand roubados pelo Stand Whitesnake, depois de uma tentativa de libertar Jolyne. Ela então decide ficar aprisionada para descobrir quem é o Usuário de Whitesnake e o que ele planeja fazer com as memórias e Stand de Jotaro. Na sua jornada, Jolyne ganha aliados como Emporio Alnino, Ermes Costello, Foo Fighters, Narciso Anasui e Weather Report.

Continuidade do Universo Alternativo

Steel Ball Run

Ambientada em 1890, Steel Ball Run segue uma corrida pelos Estados Unidos da América. A corrida de cavalos Steel Ball Run é nomeada em homenagem ao patrocinador, Steven Steel. Os protagonistas são Gyro Zeppeli, um mestre da única técnica de Giro que está atrás da recompensa em dinheiro da corrida e Johnny Joestar, um ex-jóquei paraplégico que quer voltar a andar através do Giro, ambos cooperando para vencer a corrida. Johnny e Gyro descobrem que a corrida é uma fachada do Presidente Funny Valentine para descobrir as poderosas e inestimáveis relíquias de Jesus Cristo, eventualmente também caçando as ditas relíquias enquanto se esquivam dos muitos subordinados de Valentine.

JoJolion

Pulando para o ano 2011, em JoJolion, a estudante universitária Yasuho Hirose descobre um homem amnésico provisoriamente chamado "Josuke" em Morioh, depois do (então contemporâneo) Grande Terromoto do Leste do Japão. Ambos então decidem investigar a identidade passada de Josuke, inicialmente pensada ser do médico marinheiro Yoshikage Kira, e as circunstâncias de sua presença na cidade, deixando-o sob os cuidados dos afluentes Higashikatas enquanto também descobrem os segredos mais obscuros dessa família e um tráfico de drogas envolvendo uma misteriosa raça de seres humanoides e uma igualmente misteriosa fruta.

JOJOLANDS

A 9° parte de JoJo's Bizarre Adventure, JOJOLANDS se passa em um período de tempo e local até agora desconhecidos. O nome foi revelado na nota do autor da Edição de Setembro de 2021 do Ultra Jump em 19 de Agosto de 2021.

A segunda continuidade contém muitas referências a personagens da continuidade anterior, incluindo personagens principais, Stands e locais reestilizados.

Partes

Título Publicação Original Volumes
1

Phantom Blood

1987 – 1988 5
Começando em 1880, a Parte 1 segue Jonathan Joestar enquanto ele cresce junto com o, e eventualmente combate, seu irmão adotivo, o ardiloso e impiedoso Dio Brando.
Título Publicação Original Volumes
2

Battle Tendency

1988 – 1989 7

Ambientada em 1938, a Parte 2 segue Joseph Joestar, neto de Jonathan, que se encontra envolvido em uma guerra com os Homens do Pilar, criadores da Máscara de Pedra.

Título Publicação Original Volumes
3

Stardust Crusaders

1989 – 1992 16
A Parte 3, ambientada em 1989, segue Jotaro Kujo - que adquiriu o poder chamado de Stand - e seus aliados que viajam de Tóquio até Cairo para salvar a vida de sua mãe e derrotar o arqui-inimigo da família, DIO.
Título Publicação Original Volumes
4

Diamond is Unbreakable

1992 – 1995 18

Na Parte 4, ambientada em 1999 na cidade fictícia de Morioh, o estudante Josuke Higashikata e seus amigos buscam o Arco e Flecha, que tem o poder de garantir habilidades de Stand, e também o assassino em série Yoshikage Kira.

Título Publicação Original Volumes
5

Vento Aureo

1995 – 1999 17
A Parte 5, ambientada na Itália em 2001, segue a aventura de Giorno Giovanna, filho de DIO, na sua ambição de subir na Máfia Italiana subvertendo a gangue dominante Passione e seu misterioso chefe, com a ajuda de uma equipe de usuários de Stand.
Título Publicação Original Volumes
6

Stone Ocean

2000 – 2003 17

Na Parte 6, em 2011 na Flórida, Jolyne Cujoh, filha de Jotaro Kujo, é condenada por homicídio e encarcerada na Prisão Green Dolphin Street. Ela e seus aliados se esforçam para descobrir quem é o responsável por isso e o que ele planeja fazer.

Título Publicação Original Volumes
7

Steel Ball Run

2004 – 2011 24

Em outra continuidade, a Parte 7 segue Gyro Zeppeli, mestre de uma arte mística chamada Giro, e Johnny Joestar, um ex-jóquei paraplégico, enquanto eles competem com um número vasto de oponentes na altamente recompensada corrida Steel Ball Run, nos Estados Unidos em 1890, designada em parte pelo Governo Americano.

Título Publicação Original Volumes
8

JoJolion

2011-presente 26

A Parte 8 começa em 2011 e segue Josuke Higashikata, um jovem afligido por uma amnésia retrógrada, na tentativa de descobrir sua identidade em Morioh, uma cidade litorânea japonesa afetada pelo terremoto de Tohoku.

Título Publicação Original Volumes
9

JOJOLANDS

? - ?

TBD

Publicação

Capítulos são serializados na Weekly Shonen Jump e Ultra Jump, sob a Shueisha. Na Weekly Shonen Jump, a série foi publicada sob o slogan "Terror Romântico! -Um Conto Rubro-" (ロマンホラー!—深紅の秘伝説— Romanhorā!-Shinku no hi densetsu-). O slogan foi criado pelo departamento editorial da Shueisha e incluído em todos capítulos até Stone Ocean.

No Brasil, as primeiras três partes estão sendo publicadas pela Panini. Sua publicação começou em Julho de 2018, com Phantom Blood, tendo o mesmo número de volumes que os volumes da Edição Bunko. A atual parte em publicação é Diamond is Unbreakable.

Na Itália, a Star Comics começou a publicar a série no formato mensal sob o título Le Bizzarre Avventure Di JoJo, de Novembro de 1993 até Abril de 2004,[9] com lançamentos mensais que continham mais ou menos cinco capítulos em cada livro de bolso comercial com 126 volumes de brochura quando lançado. Esses lançamentos seriam então seguidos em Março de 2006 com as traduções dos volumes de Steel Ball Run que eram publicados até Fevereiro de 2012. Durante esse tempo, a Star Comics publicou os volumes da Edição Bunko com sua tradução italiana da série, começando em 2010. Atualmente, começaram à publicar JoJolion, desde Fevereiro de 2014 e começaram à lançar os volumes de JoJonium desde Outubro de 2019, com outros lançamentos ainda em andamento.

Na França, as primeiras quatro partes foram publicadas pela J'ai lu[10] de Janeiro de 2002 à Dezembro de 2005. Em 2007, a publicadora Tonkam (agora a subsidiária de edições Delcourt) voltou a publicar as partes seguintes começando por Vento Aureo, e as partes passadas iriam mais tarde ser revisadas e lançadas sob a publicação da Tonkam, começando com Stardust Crusaders e então voltando a Phantom Blood, continuando dali. Atualmente, estão publicando JoJolion.[11]

Na Espanha, a série inteira está sendo publicada pela IVREA. Phantom Blood começou sua publicação em 30 de Junho de 2017. Essa publicação usa o mesmo número de volumes que os volumes da Edição Bunko, de maneira mensal. Atualmente estão publicando Stone Ocean como parte de suas publicações.

Na Argentina, as primeiras quatro partes estão sendo publicadas pela IVREA Argentina.

No México, as primeiras cinco partes estão sendo publicadas pela Panini. Sua publicação começou em 1 de Agosto de 2018, com Phantom Blood, usando o mesmo número de volumes que os volumes da Edição Bunko, de maneira mensal. A atual parte em publicação é Diamond Is Unbreakable

Na América do Norte e no Reino Unido, Stardust Crusaders foi traduzido para o inglês em 16 volumes pela VIZ Media, de 8 de Novembro de 2005 até 7 de Dezembro de 2010, sob o título de JoJo's Bizarre Adventure, pulando ambas as partes Phantom Blood e Battle Tendency. Em 9 de Junho de 2014 a, VIZ Media publicou as primeiras três partes de JoJo's Bizarre Adventure no formato de mangá JoJonium, de 24 de Fevereiro de 2015 até 5 de Fevereiro de 2019, marcando a primeira publicação inglesa de Phantom Blood e Battle Tendency. Em 6 de Julho de 2016 a VIZ Media anunciou que lançariam a publicação inglesa de Diamond is Unbreakable. O prmeiro volume de Diamond is Unbreakable foi lançado em 7 de Maio des 2019. Atualmente, a Parte 4 ainda está em publicação.

Na China, JoJo foi ilegalmente distribuído sob o título Strongman Front (強人陣線) pela Tong Li Comics por muitos anos até a Daran Comics obter a licença de publicação oficial para JoJo, renomeando o mangá para JoJo Adventure Wild (JoJo冒險野郎). Em 31 de Março de 2003, Daran Comics fechou seus escritórios e sua licença para JoJo foi oficialmente obtida pela Tong Li Comics, que agora oficialmente distribui a série em Taiwan, e reverteu o título da série de volta para JoJo's Bizarre Adventure (JoJo的奇妙冒險). Atualmente, a série está sendo publicada pela World Publishing Limited, enquanto eles estão atualmente publicando o lançamento oficial de JoJolion.[12]

Na Polônia, a série está sendo publicada pela J.P.Fantastica. A publicação começou em Maio de 2020 com Phantom Blood, tendo a mesma contagem de volumes que os volumes de JoJo's Bizarre Adventure: Shueisha Comic Bunko. A atual parte em publicação é Battle Tendency.

Making-of

Quando inicialmente criou JoJo's Bizarre Adventure, Araki imaginava várias ideias centrais as quais queria retratar, tal qual a sucessão entre gerações, mas também capaz de mostrar heróis viajantes. Dali, começou a criar suas ideias para Phantom Blood. Araki nota que o processo de criação de JoJo foi de luta para um aspecto mais espiritual, e que conceitos como amizade tomaram um maior lugar com o tempo.[13] Araki tinha vários temas em mente também, como a ideia de "mistério",[14] e notavelmente o mistério vindo de linhagens sanguíneas. Ele também se perguntou Quem é a pessoa mais forte do mundo? e derivou dessa pergunta temas como imortalidade, busca pela vida ou justiça.[14] Mais fundamentalmente, Araki sentiu que poderia criar algo único dentre as atuais séries na Weekly Shonen Jump com essas ideias. Araki inicialmente só havia planejado três partes,[15] mas posteriormente decidiu continuar com sua série.

Escrevendo JoJo

Araki dá precedência à emoção e o pensamento interior sobre estrutura de enredo, tentando retratar o destino dos protagonistas[16]

O Araki segue uma estilo narrativo particular chamado golden road, caracterizado por fortes e determinados protagonistas que constantemente fazem avanços em seus objetivos. Esse golden road é, de acordo com ele, o melhor jeito de envolver os espectadores. Um exemplo de sua golden road é a trama de Stardust Crusaders durante a qual os heróis sempre conseguem derrotar os inimigos em seus caminhos e inexoravelmente chegar no Egito. Não é incomum Araki matar seus protagonistas como Jonathan Joestar mas sente que se a morte serviu um maior propósito ela ainda sim segue a golden road.[17] O Araki acha que o básico da história de suas partes gira em torno de um predicamento particular e gosta de jogar o protagonista rapidamente em dito predicamento antes de continuar sua história dali (ex. Johnny Joestar é paraplégico e quer encontrar um jeito de curar suas pernas).[17] Araki tende a usar uma estrutura de enredo um tanto original para a série. Em vez do formato clássico de torneios da maioria de outras séries do tempo onde os heróis lutavam com inimigos em uma previsível ordem de aumento de poder, Araki adotou um estilo sugoroku (sugoroku é um jogo de tabuleiro similar à cobras e escadas) onde os heróis viajam e encontram inimigos em pontos particulares da jornada e as lutas se tornam mais variadas devido à uma melhor variedade de poderes, e uma ênfase em inteligência em vez de força.[18] Araki também denuncia as limitações de longo-termo de sempre aumentar a força de inimigos em um mangá serializado.[14][19]

Araki tira inspiração de uma variedade de fontes para escrever sua série. Ele confirmou várias vezes que ele usa música ocidental para nomear seus personagens, mas também copia designs de uma variedade de fontes como livros de arte, histórias em quadrinhos, o noticiário, ou filmes. Araki extensivamente usa livros em vez de pesquisa online.[20] Um aspecto menos conhecido de sua pesquisa é que ele muitas vezes viaja para os lugares que ele retrata na série para poder ter um melhor sentimento do lugar e coletar detalhes que uma pesquisa online não daria. Seu primeiro tanto Ryosuke Kabashima o encorajou à ver filmes para inspiração e também viajar.[21] Kabashima notavelmente coagiu Araki à viajar para o Egito para depois o retratar em Stardust Crusaders.[22] Araki mais tarde iria manter esse hábito e foi à Itália para Vento Aureo[23] e foi para uma instituição correcional na Florida para receber inspiração para Prisão Green Dolphin Street,[24][25] Ele também foi em várias longas jornadas nos Estados Unidos e no Japão para melhor escrever Steel Ball Run também.[26] Seu hábito de viajar para estudar lugares se estendeu para lugares individuais como um hospital ou uma drogaria.[27]

Araki faz um ponto de nunca descansar na sua glória e sempre achar novas ideias. Por exemplo, Araki estava descontente que ele havia chegado em um cume com Stone Ocean em termos de ideia e tinha decidido apagar a continuidade original e revisitar suas ideias velhas em uma segunda continuidade.[28] Sua vontade de sempre mudar também é notável na sua arte (todavia ele explica como evitar desenhar artes velhas do que mudança deliberada).[29] O traço de Araki mudou consideravelmente durante os anos, embora ele sempre manteve ideias fundamnetais sobre sua arte tais como suas poses dramáticas e representação de um corpo humano ideal. Por exemplo, heróis musculosos eram populares nos anos 80 então Araki desenhou esses tipos de personagens (ex. Jonathan), mas como modas vão, Araki mudou para personagens com aparência mais normal como Giorno, um tipo de personagem bonito e mais magro.[13][30] Os efeitos sonoros incomuns que Araki insere em suas páginas são inspiradas de filmes de terror e música rock, ligado a acordes assustadores e outros sons produzidos por sintetizadores e mellotrons.[30]

Durante sua publicação na revista Weekly Shonen Jump, Araki tentou continuamente trazer ideias únicas, muitas vezes infringindo o que era considerado aceitável para a revista. Araki notavelmente decidiu fazer seu primeiro protagonista um estrangeiro e mata-lo para o trocar, o que era um tabu. Araki também tentou escrever protagonistas femininas para a série, notavelmente com Giorno Giovanna sendo inicialmente achado ser uma garota. Isso seria eventualmente retratado com Jolyne Cujoh, cujo sexo é insistido independente dos pedidos do seu editor. Araki notavelmente achou que seria então aceitável retratar mulheres sendo sujeitas à violência tão intensa quanto a de personagens personagens masculinos.[30][31] Isso levou a vários conflitos dentro da equipe editorial que tentou suavizar a violência e os temas que Araki queria escrever sobre.[32]

Uma típica folha de personagem para a série

Quando Araki cria um personagem, ele cuidadosamente completa uma folha com informações sobre dito personagem, que inclui suas características fisícas, seus gostos, e informações sobre a vida do personagem como uma potencial família.[33] Araki nota que seu hábito de nomear personagens em honra de bandas e albúns é um simple hobby, e uma forma de respeito aos músicos que ele gosta.[14]

Durante seu tempo no Weekly Shonen Jump, Araki tinha a seguinte rotina: Domingos eram gastos procurando ideias, Segundas fazendo o esboço de storyboard para o capítulo. Ele então se encontrava com seu editor e começa a desenhar rascunhos mais elaborados, uma página por vez. Terça, Quarta e Quinta eram gastas terminando de desenhar o capítulo para a publicação da revista Weekly Shonen Jump, Sexta e Sábado eram seus dias de descanso.[34] Essa rotina que Araki seguia estritamente foi feita pelo Kabashima também.[21] Isso notavelmente perimitiu Araki à ficar em forma, e ele era conhecido por sempre ser pontual com seus capítulos.[35] Sua rotina mensal parece ter continuado a mesma que sua rotina semanal, com Sextas e Sábados de descanso. Araki adicionalmente disse que ele acorda às 10 da manhã, começa a trabalhar às 11 da manhã e dá uma pausa ao meio dia e termina seu dia de trabalho também ao meio dia.[36] Araki diz que suas atuais 45 páginas por mês correspondem melhor com seu ritmo natural.[20] Graças à sua rotina estrita, Araki nunca esqueceu um de seus prazos de entrega durante toda sua carreira.[20][35]

Curiosidades

Referências

  1. Baoh: The Visitor Issue #1 English Author's Note
  2. https://www.viz.com/jojo-s-bizarre-adventure Official Website for JoJo's Bizarre Adventure
  3. Nota: A primeira edição foi lançada em lojas em 2 de Dezembro de 1986 - Weekly Shonen Jump #940 - No. 1-2, 1987
  4. http://www.araki-jojo.com/1151/
  5. Morioh Map (JoJolion)
  6. <nowiki>[Pergunta para Araki-sensei! (13): "Se você pudesse descrever JoJo em uma só palavra"] - comipress.com, 2007
  7. Question for Araki-sensei! (9): "If You Can Describe Manga in A Single Word" - comipress.com, 2007
  8. JoJonium Special Interviews: Volume 8, Jotaro Kujo
  9. https://it.wikipedia.org/wiki/Le_bizzarre_avventure_di_JoJo Primeiro lançamento italiano Novembro de 1993
  10. http://fr.wikipedia.org/wiki/J%27ai_lu
  11. https://www.editions-delcourt.fr/auteur/araki-hirohiko.html
  12. [1] Página Chinesa da Wikipédia sobre JoJo
  13. 13.0 13.1 Animeland Interview 06/2003
  14. 14.0 14.1 14.2 14.3 Tokai Lecture 06/2006
  15. Weekly Shonen Bracket 100Q
  16. Palestra de Tokai 06/2006
  17. 17.0 17.1 A Técnica de Mangá de Hirohiko Araki capítulo 4
  18. Entrevista de NYT Japan 11/2018
  19. Volume 45, Volume 46 Nota do autor
  20. 20.0 20.1 20.2 Dream Talk Sessions 2015
  21. 21.0 21.1 JOJOVELLER História 1979-2013
  22. Manga Heaven 06/2007
  23. Nota do Autor (Vento Aureo)
  24. SO Volume 1 agradecimentos especiais
  25. SO Volume 5 Nota do Autor
  26. Posfácio do 1° Bunko da P7
  27. Volume 41 Nota do Autor
  28. Posfácio do Bunko Vol.11 da Parte 6
  29. JOJOmenon entrevista
  30. 30.0 30.1 30.2 PS2 Game interview
  31. Posfácio do Bunko Vol.1 da P6
  32. Bunko Vol.1 da P5
  33. capítulo deMangá em Teoria e Prática
  34. entrevistas JoJo6251 do Araki
  35. 35.0 35.1 entrevista do Azuma de JOJOVELLER 2013
  36. https://jojowiki.com/Interview:Asahi_Shinbun_(September_2013)

Navegação do Site

Other languages: