Vol.1 do Bunko de Stone Ocean (04/2008)

From JoJo's Bizarre Encyclopedia - JoJo Wiki
Jump to navigation Jump to search
Mangá
Publicado em 18 de Abril de 2008
Volume 1 do Bunko de Stone Ocean Bunko

O posfácio de Hirohiko Araki, escrito no primeiro volume da versão Bunkoban de Stone Ocean em 18 de Abril de 2008.

Entrevista

Há certas vezes em que eu do nada ficarei esmagado, pensando sobre o quão estranhas certas coisas das quais eu nunca liguei para são, e uma raiva incomum surge. Existe dentro de mim, esse "período de ódio," que é muitas vezes causado pela "temporada da agressão". Algum tempo atrás eu por acaso estava com meus pais, e então com leveza eu disse isso:

"Sabia, perto da minha casa tem esse semáforo que fica vermelho durante partes do dia em que os carros não estão em lugar algum. Não me incomodava antes e se não tinha ninguém eu só passaria reto de qualquer jeito. Mas, ultimamente eu passei a ver isso como uma má conduta, então eu decidi parar e esperar até que ele fique verde."

Assim que eu terminei de falar isso, eu comecei a ser bombardeado por ondas de comentários como "Ah qual é ninguém mais faz isso!" e "Você está me dando dor de cabeça! O quê, você está querendo ser o bonzinho agora?!" e até, "Você é um hipócrita! Você só quer que alguém te veja para que ele possa escrever sobre isso no 2chan!" Ugh. Aí está. A "temporada de agressão" chegou. Se você é atacado por dizer ou fazer algo mau não tem nada de errado com isso, mas eu não fiz nada. Quero dizer, eu nem passei na luz vermelha. Veja, essa é a "temporada de agressão", esse período de tempo onde pessoas ficam irritadas comigo por motivos que eu falho em compreender. E quando ele inexoravelmente se apresenta novamente, até em argumentos que eu poderia facilmente refutar, eu só acabo sendo atacado e sofro ainda mais. Por causa disso, a única coisa que eu posso fazer é me sentar e esperar até que passe novamente, assim como pessoas afetadas por alergias de pólen; em espera, até que a causa de seu incomodo vá para longe. Nessas circunstâncias, o ditado, "A melhor defesa é uma boa ofensiva" não funciona.

JoJo's Bizarre Adventure finalmente chegou a sua sexta protagonista, Jolyne Cujoh, e ela também está no meio dessa "temporada de agressão". Desde que ela era pequena, ela viveu em Florida, e com Jotaro estando muito ocupado em Morioh, ela cresceu sem a presença de uma figura paterna. Jolyne certamente herdou o lado durão e calmo de sua família, mas ela lentamente mas com certeza foi à um caminho de inquietação. Sua mãe só a repreende. Ela se apaixona por um cara cujo afeto ela cegamente confia. Ele representa o amor e afeto que ela nunca teve de seu pai. Mas é precisamente esse sentimento que levará Jolyne à um mundo louco. Ela será capaz de se libertar dele como o "desenrolar de uma corda"? E será que ela amadurecerá como uma pessoa? Esse é o esboço que eu tinha em mente quando escrevendo Stone Ocean e sua protagonista.

Algum tempo atrás, nos anos 1980, o impulso de tentar uma nova aventura criativa me fez desenhar "Gorgeous Irene," uma curta história que tinha uma mulher como protagonista. Mas nessa época eu só, não sei, algo parecia estranho...Eu percebia uma atmosfera estranha que me dizia que uma protagonista feminina não daria bem nas minhas obras, então eu descartei a ideia de transformá-la em uma obra de verdade. Quase 15 anos se passaram desde então, e eu estou convencido de que, de certa forma, os tempos mudaram. Hoje vivemos em uma era na qual, se uma garota recebe um soco, ou seu dedo sai aos ares, ou ela é empurrada de cima de um prédio, você ainda pode ter uma atmosfera realmente forte. A responsabilidade está toda nas costas de seu pai, Jotaro Kujo. Ele é quem inicialmente vem para salvar sua filha, mas no final acaba sendo salvo por ela. Isso, por sua vez, favorece o crescimento interno da garota. Para mim parece que se expor ao inserir uma personagem assim em um mangá realmente vale a pena. Nós podemos ser homens e mulheres, mas as relações sanguíneas e os sentimentos que derivam dela são elementos os quais nós herdamos.

O que "Stone Ocean" (lit. Oceano de Pedra) significa? "Stone" (Pedra) é a vontade de Jolyne, enquanto "Ocean" (Oceano) simboliza as mulheres no geral. Esse Oceano de Pedra também pode se referir a imagem da prisão na qual a história é ambientada. Depois de ter decidido desenhar Stone Ocean, eu quis coletar alguns materiais e fui visitar uma prisão em Florida. Ela estava dividida em 4 partes: detenção juvenil, detenção feminina, detenção masculina de jovens e a detenção dos condenados do corredor da morte que eu só pude entrar após ser garantido autorização. Nos Estados Unidos, também há prisões "privadas" nas quais um desconto penal se torna o equivalente de uma empresa comercial.

Eu pude entrar em três seções, mas não na detenção masculina porque ela foi considerada perigosa de mais, eu só pude ver a cozinha e os prisioneiros exemplares trabalhando lá. De qualquer jeito, não era uma prisão enorme como a na qual Jolyne Cujoh foi encarcerada, ela na verdade era uma de altíssima tecnologia e de certa forma me lembrou do Roppongi Hills. (Grande complexo urbano em Roppongi, um distrito de Tóquio) Na entrada eu fui revistado para checar o que eu levava comigo e possíveis objetos metálicos. Então eu fui à um elevador, caminhei, fui à outro elevador, caminhei de novo, e então outro elevador repetição. Em todas passagens havia uma porta metálica pesada com uma fechadura eletrônica que era aberta e fechada, e então outra, e outra, e assim vai. No caminho, eu fui escoltado por alguns guardas de classificação média. Portas não falam, mas era como se elas estivessem me dizendo que eu não posso mais sair daquele lugar, mesmo se eu quisesse. Eu não tenho certeza se foi claustrofobia, mas eu estava muito nervoso, eu senti como se eu estivesse em um estado de hiperventilação e minha respiração estava pesada. Alguns prisioneiros, não importa quantas vezes eu os dissesse que era de Tóquio, quiseram me presentear uma Bíblia em coreano. Além disso, havia uma mulher com uma estrutura corporal enorme que parecia igual a vilã de um filme, sentada ao lado dela era uma garota com uma figura magra, provavelmente sua capanga, embora tenha sido ela que perguntou minha idade. Eu iria mais tarde sinceramente descrever meus sentimentos ao diretor da prisão, eu estava realmente ansioso ao ponto de sufocação. Ele respondeu "É o mesmo para mim todos os dias. Eu sempre me sinto aliviado quando eu posso finalmente sair e ir para casa." Escrevendo essa sexta parte, eu continuava me perguntando com preocupação sobre Jolyne Cujoh. Se eu estivesse na mesma situação, eu acho que depois de apenas 3 horas sendo posto lá dentro eu provavelmente já me sentiria destruído. Minha impressão era de que, entre todos os protagonistas de JoJo anteriores, ela é a mais durona e é a quem eu mais desejo que seja feliz. Especialmente porque, se não fosse o suficiente, ela está bem no meio da “Temporada de Agressão”.
—Hirohiko Araki


(Nota do tradutor: 2chan ou 2channel é um fórum japonês gigante, no qual milhões de postagens em a respeito de uma grande variedade de tópicos são criadas diariamente, essas postagens são deixadas sem controle e passam por quase nenhuma censura.)

[Originalmente traduzido para o inglês por LegoAlex98]

[Traduzido do inglês para o português por Soxz]

Navegação do Site

Other languages: